Artigos

O que é SEO? Search Engine Optimization

Sempre que eu mencionar SEO, as pessoas sempre perguntam, o que é SEO? SEO significa “Search Engine Optimization”. Search engine optimization é o processo de otimizar sua página de destino ou site para o motor de busca do Google. Motor de busca Google usa um algoritmo para procurar um par de coisas diferentes, a fim de incluir um site nos resultados quando uma pessoa digita em um conjunto específico de palavras-chave. Palavras-chave são o tipo de usuário da internet no motor de busca do Google quando eles estão à procura de um produto ou serviço. Por exemplo, se um usuário estava procurando a melhor empresa de SEO em Phoenix, Arizona, eles iriam digite “melhor empresa de SEO em Phoenix AZ” no motor de busca e seria apresentado com os resultados que o Google sente iria satisfazer as necessidades do pesquisador. SEO é simplesmente otimizar o site de uma pessoa de negócios para ser o melhor resultado possível para um determinado conjunto de palavras-chave.

Como as empresas de SEO encontrar as palavras corretas para um negócio particular?

Eles encontrar as palavras corretas, utilizando planejador palavra-chave do Google. O planejador de palavra-chave permite que você digite em qualquer conjunto de palavras-chave ou frases eo planejador irá dizer-lhe quantas vezes essas palavras-chave ou frases são digitadas no motor de busca a cada mês. Você pode digitar qualquer variação de palavras-chave e o planejador também fará com que as palavras-chave ou frases que são semelhantes aos de um só você está digitando. Esta é a melhor maneira de descobrir que tipo de usuários Lingo estão usando quando se olha para um certo tipo de produto ou serviço.

O que faz algoritmo de look do Google para?

As principais coisas que o Google está procurando quando a classificação do seu site são títulos, a densidade de palavras-chave, e nas costas links. A telha de seu site precisa de ter suas palavras-chave em si. Digamos que uma empresa de pesquisa engine optimization quer a classificação para o termo “Melhor Empresa de SEO”, o título da página ou post que está sendo otimizado deve começar com essas palavras-chave. Como no exemplo acima, “melhor empresa de SEO em Phoenix AZ”.

O próximo passo seria implementar essas palavras-chave dentro do conteúdo ou o texto da página da web ou post. A densidade de palavras-chave, o que significa, quantas vezes a palavra-chave é afirmado no texto, geralmente precisa ser em torno de 2-4 por cento em ordem para o Google para ver que é relevante. Não adicione as palavras-chave muito poucas de vezes ou muitas, porque o Google irá vê-lo tanto como um spammer ou não relevante o suficiente. Voltar ligações são simplesmente links de outros sites que estão relacionados com o seu negócio. Por exemplo, digamos que nós queremos fazer um blog sobre SEO porque estamos tentando construir um link para um site de SEO. Gostaríamos de construir um post de blog que tem o SEO palavras-chave relacionadas nele e nós iria colocar o link do website que estamos tentando construir o link de volta para dentro do texto do que post.

Google irá, em seguida, ler que post e descobrir que a mensagem que você criou está relacionado com o website e ambos têm palavras-chave semelhantes neles. Agora, você pode simplesmente ligar a partir de qualquer site, ele tem que ser um site de alta qualidade com, pelo menos, um PR 2 ou melhor e isso é a parte mais difícil. Nem todo site permite que você crie links que apontam para outros sites. Pesquisar como construir laços de volta, se você quiser saber mais sobre esse assunto.

SEO é simplesmente uma maneira de conectar os pesquisadores a produtos ou serviços que eles estão procurando. Se você pode fazer seus títulos, palavras-chave e links relevantes para a pesquisa de um usuário, você irá classificar altamente no motor de busca do Google e as pessoas serão capazes de encontrá-lo quando eles estão à procura de um determinado produto ou serviço que está relacionado ao seu negócio .

Originalmente publicado no Ezine, traduzido automaticamente para português

Fonte por Erick B Carlson

Aprenda com os melhores: 6 Habilidades todos os grandes escritores (e como aprendê-las)

 

Se você quiser ser um bem sucedido comerciante online, há uma coisa que você deve ser capaz de fazer:

você deve ser capaz de escrever.

Escrita está envolvido em quase todo tipo de criação de conteúdo não existe.

conteúdo E-mails, posts em blogs e livros são escritos principalmente.

Mas, mesmo para vídeos, podcasts e cursos, você precisa escrever conteúdo, bem como scripts.

Eu vou ser honesto com você:

Se você é um escritor terrível, é improvável que você será bem sucedido.

É duro, mas é verdade.

A boa notícia é que você provavelmente não é um escritor terrível. É muito difícil ser um.

Mas, ao mesmo tempo, é difícil de se tornar um grande escritor.

Mesmo depois de anos de escrita, eu ainda não diria que eu sou um grande escritor, talvez um boa um.

A principal coisa que você precisa saber é que você pode melhorar suas habilidades de escrita.

Ao estudar as obras de grandes escritores, você pode aprender o que faz a sua escrita grande.

e com a prática, você pode melhorar a eficácia da sua própria escrita, o que significa mais tráfego, assinantes e clientes.

Embora você poderia gastar dezenas de horas fazendo que pesquisa você mesmo, você poderia simplesmente deixe-me mostrar-lhe que habilidades são mais importantes quando se trata de escrever.

Tenho estudado uma grande variedade de top notch escritores (que também são grandes comerciantes) ao longo dos anos e notei que todos eles têm certas habilidades em comum.

Neste artigo, eu vou quebrar essas habilidades, mostrando exemplos deles em ação e formas de desenvolvê-las.

Até o final deste post, você deve ter um plano de jogo concreta de como se tornar um escritor melhor para o benefício do seu negócio.

1. Ter um grande vocabulário não faz de você um grande escritor

Quando a maioria das pessoas imaginar grandes escritores, eles pensam deles artesanato frases cheias de palavras obscuras como aphesis e esculento .

Mas as pessoas que usam palavras como que são escritores geralmente terríveis.

A medida de um escritor não é o quão grande o seu vocabulário é. Enquanto você tem um vocabulário decente e compreender os fundamentos da gramática da língua que você está usando, você pode ser um bom escritor.

Mesmo se você está começando a aprender uma língua, não acho que você não pode ser um bom escritor só porque você não sabe cada palavra dela.

Há uma abundância de blogueiros de sucesso que escrevem em sua segunda língua (por exemplo, Bamidele Onibalusi ).

image09

É sua escrita perfeita a partir de uma gramática e vocabulário perspectiva? Não, claro que não.

Mas, mesmo sem um vocabulário extenso, eles são capazes de criar conteúdo que as pessoas gostam de ler.

Não há realmente uma maneira de quantificar a complexidade da escrita. Chama-se a escala de nível de grau Flesch-Kincaid.

Olha o tamanho das palavras, e alguns outros fatores, a fim de determinar em que grau nível as pessoas pudessem entender o seu conteúdo.

Ao copiar alguns posts de blog para esta amostra calculadora pontuação de legibilidade , eu era capaz de criar este gráfico:

image03

Os três outros escritores nesta lista são todos os grandes escritores em minha opinião, ou, pelo menos, muito bom.

Observe que Brian e Ramit tanto escrever sobre a nível de grau 4, como fazem I. Isso significa que a média de 10 anos de idade, podia ler a maior parte de nosso conteúdo, porque não é muito complexa.

Mesmo que Michael Hyatt escreve em um nível mais sofisticado, ainda é apenas a nível de grau 7.

A grande questão torna-se então:? Por que

A razão pela qual grandes escritores usar as palavras e frases simples é porque eles escrever para o leitor, não a si mesmos.

Eles podem apreciar as complexidades da linguagem de Inglês, mas a maioria dos leitores não se importam com isso. Eles querem que suas informações da forma mais simples e mais fácil de compreender.

Obviamente, é muito mais fácil de ler e compreender palavras curtas e simples do que para descobrir o que o Parreira clandestina meios (se você está curioso, isso significa “feito em segredo”).

Ah, sim, há um outro benefício para escrever simplesmente:. Você pode escrever muito mais rápido

Em vez de procurar a palavra “perfeito”, você usa simples de linguagem tipicamente as primeiras palavras que vêm à mente. Estas palavras são geralmente as palavras que o público entende facilmente, bem, então eles estão realmente a escolha perfeita.

?

Como você pode aplicar este Esta é uma habilidade muito simples para desenvolver: basta escrever. Quando você está escrevendo alguma coisa, anote as primeiras coisas que vêm à mente em vez de procurar palavras mais complicadas em seu lugar.

Não se preocupe se você cometer erros; você sempre pode corrigi-los quando você editar.

2. Você se importa como seus leitores se sentem?

Pobres escritores fazer uma variedade de coisas.

Alguns escrevem o que eles próprios gostaria de ler.

Outros escrevem a soar tão inteligente quanto possível.

De qualquer maneira, não é sobre o leitor. Em vez disso, é mais sobre “olhar para o quão inteligente e impressionante que eu sou.”

Muito poucas pessoas são interessantes o suficiente para fazer este trabalho de estratégia para eles.

Quando os escritores se concentrar em si, a sua escrita não é atraente para o leitor . Esses tipos de escritores quer melhorar ao longo do tempo como eles reconhecem seus erros, ou eles culpam os leitores por não reconhecer um bom conteúdo.

Eu tenho de lhe fazer uma pergunta difícil agora:

Quando você escrever o conteúdo, você acha do leitor primeiro ou você acha sobre como fazer você olhar o melhor (como o autor)?

Não é necessariamente uma coisa ou outra. A sua resposta poderia estar em algum lugar no meio (isto é, às vezes você se concentrar em si mesmo).

A solução simples:. Se você reconheceu uma oportunidade de melhoria aqui, é fácil de tirar proveito dela, pelo menos em teoria

A resposta é desenvolver empatia .

Empatia significa basicamente que você pode entender a perspectiva dos seus leitores:. Os seus problemas, interesses, personalidade e outros aspectos pertinentes das suas vidas

É preciso tempo para desenvolver a empatia, e eu não tenho certeza se você nunca pode dominá-lo completamente.

Mas a empatia mostra realmente em grande escrita.

Os melhores escritores usar empatia tanto para entender o que os leitores precisam ouvir (resolver seus problemas) e determinar a melhor maneira de ensiná-los.

Algumas audiências precisam ser mostrado soluções diretas; outros precisam de passo-a-passo as direções; enquanto outros precisam de um estímulo suave na direção certa.

Exemplos de empatia em ação: Quando os escritores realmente entender seu público e, em seguida, concentrar toda a sua atenção sobre a escrita que vai ajudar o público, tanto quanto possível, ele mostra

Dê uma olhada neste post de Seth Godin. Ele menciona a palavra “você” ou suas variações 10 vezes em cerca de 100 palavras. Este post é sobre o leitor.

image01

O post é sobre estar apaixonado por seu trabalho.

Muitos blogueiros escrevem sobre este tema. A maioria teria focada em como a sua própria experiência corporativa levou-os para a epifania que eles precisavam se preocupar mais.

Mas que teria caído em ouvidos surdos.

Em vez disso, Seth centra-se na vida do leitor. Ele explica o problema usando a linguagem que o leitor usaria para descrever o problema detalhadamente.

E então, ele oferece uma solução simples, de uma linha.

Ou como sobre James Clear? Ele é outro grande escritor.

Suas mensagens não são com base nos números em Palavra-chave do Google Planner. Eles são baseados em perguntas que ele recebe de seus leitores.

image06

Ele sabe que, para cada pessoa que expressa a frustração ou identifica um problema, há uma centena de outras pessoas na sua audiência com o mesmo problema.

Então James usa a linguagem de seus leitores para que outros leitores podem relacionar com ele e sentir que o conteúdo foi criado especificamente para eles.

Não há outra maneira de fazer isso que não seja por escrito exclusivamente para o leitor.

A parte mais difícil – Como desenvolver empatia: dizendo para você desenvolver a empatia é fácil, mas realmente fazê-lo não é tão fácil: i t tem um monte de prática consciente .

Mas não é tudo ou nada quer. Só porque você não entender perfeitamente o seu público não significa que você não pode parcialmente compreendê-los.

E como você começa melhor a empatia com seu público, sua escrita vai melhorar.

Para praticar esta habilidade e desenvolver a empatia, eu sugiro o seguinte processo de cinco etapas. Executá-lo cada vez que você criar conteúdo:

1. Que problemas (e problemas relacionados) fazer seus leitores têm cerca de [tópico de escolha]?

2. Como importantes são esses problemas (dores muito graves? Ou apenas pequenas?)

3. Como você acha que seus leitores descreveria esses problemas?

Utilize passos # 1-3 para delinear o seu post. Criar uma intro e manchetes que o leitor não só entender, mas iria ver e pensar, “Eu estava pensando sobre isso!”

4. Depois de escrever o conteúdo, olhar para cada única frase / parágrafo e se perguntar: “Será que o meu leitor realmente se preocupam com isso?” Se não, seja reformulá-la, ou tirá-lo completamente

.

5. Estudar todos os comentários que você começa em seu conteúdo (se é um comentário no blog, avaliação, email, etc.). Tente entender por que um leitor diz que eles fazem ou não gosto.

Criar uma lista de verificação simples usando estes cinco passos, e segui-lo cada vez que você escrever.

Se fizer isso, você vai perceber que o seu conteúdo vai começar a entrar em ressonância com leitores mais e mais.

Seu público vai estar mais animado para ler as suas mensagens, e eles estarão mais engajados. Você vai receber comentários dos leitores dizendo que seus pensamentos e opiniões, que será cheio de grandes idéias para mais conteúdo (eu recebo ótimas sugestões todo o tempo dos meus leitores).

Em última análise, quando se trata de sua empresa, este tipo de ressonância é muito importante porque informa ao leitor que você compreendê-los.

Se você criar um produto, eles sabem que você criou-lo só para eles e que irá satisfazer todas as suas necessidades e desejos. Desenvolver empatia é uma habilidade que terá um impacto a longo prazo sobre sua receita.

3. Grandes escritores não nascem durante a noite

Pense dos grandes escritores da história:. Shakespeare, Hemingway, … Neil Patel (talvez um dia)

Quem quer que você pensa quando você pensa de grandes escritores, é importante perceber que eles estavam não nasceram assim.

Embora a escrita é mais abstrato do que a matemática ou de programação, é uma habilidade como qualquer outro e pode ser desenvolvida.

Em um ponto ou outro, todos os grandes nomes que escrevem mal podia amarrar uma frase juntos.

No entanto, todos eles compartilhavam uma coisa:. uma unidade para ser um grande escritor

Agora, você precisa verificar se sua motivação para se tornar um escritor melhor é suficiente para chegar ao nível desejado.

Se você realmente quer ser o melhor escritor que você pode ser, você vai ter que escrever muitas horas, todos os dias. Isso é o que é preciso para ser o melhor.

Se você quer ser um dos melhores escritores que também é um comerciante, que ainda é difícil, mas não é tão difícil. Você ainda vai querer praticar pelo menos 10-20 horas por semana.

Mas a coisa mais importante que você precisa para determinar se este:? você realmente quer ser um escritor melhor

Determine seus objetivos, e, em seguida, descobrir o que você precisa fazer para chegar lá.

Por exemplo, se você quer ser um blogueiro, começar dando uma olhada em seus blogueiros favoritos.

Se você rolar para o fundo do página do blog de Quick Sprout , você pode clicar no botão “última” para ver meus posts mais antigos.

E se você fizer isso, você vai ver que o meu primeiro post neste blog foi escrito em 2007:

image08

Se você queria chegar ao meu nível atual de sucesso, você está preparado para escrever mensagens de cerca de 2-3 por semana, durante 8 anos?

E, em seguida, escrever mais de 300 mensagens de clientes também?

Se você está disposto a colocar em que trabalho, eu garanto que você será muito bem sucedido.

como colocar em suas dívidas de forma sistemática: Se você simplesmente dizer em voz alta: “Eu vou escrever um post todos os dias para os próximos três anos”, chances são de que você não vai.

Você precisa desenvolver seu próprio sistema que mantém você responsável.

Passo 1 é determinar o que você precisa fazer para se tornar o escritor que você quer ser.

Crie um novo documento que indique claramente o que você pensa que você precisa fazer.

Por exemplo:

image13

Passo 2 é determinar uma programação que você pode furar. Este é formado por sua agenda pessoal. Se você tem mais tempo para gastar com a escrita, você tem mais flexibilidade.

Aqui está o que pode parecer:

Vou escrever e publicar um post a cada segunda-feira, quarta-feira, e sexta-feira, não importa o quê.

Você tem o plano, mas você precisa ter certeza de que você seguir com ele.

Passo 3 é encontrar uma maneira que irá responsabilizá-lo.

É muito fácil simplesmente não escrever um post, porque você quase não vai notar a diferença no curto prazo. Mas, no longo prazo, pode fazer uma enorme diferença.

Então, como você vai manter-se responsável? Não há uma resposta errada, mas certifique-se de que há uma consequência grave se você não seguir com seu plano.

Por exemplo, você poderia dizer que se você perder um post:

  • você vai doar US $ 50 a uma instituição de caridade
  • você vai fazer algo que você não gosta
  • você vai enviar e-mail para um amigo ou membro da família revelando um segredo embaraçoso

Quando você está se sentindo motivado, você não terá nenhum problema de escrita. Mas quando você não está se sentindo motivados, este plano de prestação de contas vai mantê-lo na pista.

Agora você deve ter um plano de escrita simples, mas sólido:

image00

Você deve imprimir este e colocá-lo em algum lugar onde você vai vê-lo, pelo menos, uma vez por dia (pelo menos até que você desenvolver bons hábitos).

Finalmente, o passo 4 é esquecer o resultado e se concentrar no processo.

A razão para isso é que, a fim de tirar o máximo proveito da sua escrita, você precisa se concentrar em escrever-se, tanto quanto possível.

O ponto de todo este plano de escrita é para você não se concentrar nos resultados.

Você não precisa se preocupar, pensando: “? Eu estou fazendo o suficiente para se tornar um escritor de sucesso” porque você já determinou exatamente o que você precisa a fazer.

Se você se concentrar apenas em aderir ao seu plano, você saberá com quase 100% de certeza que você vai se tornar um bom e bem sucedido escritor quando você está feito.

Então, não se preocupe com estatísticas de tráfego e outras métricas enquanto você escreve; apenas se concentrar em escrever bem o resultado vai vir.

4. “Eu teria escrito uma carta mais curta, mas eu não tenho o tempo”

Essa citação foi atribuída a muitos grandes escritores, mas parece ter sido dito pela primeira vez por Blaise Pascal.

Independentemente de quem disse isso, o significado é incrivelmente poderoso.

Quando nós falamos sobre o uso de palavras simples, por escrito, defendi escrever as primeiras palavras que me vieram à mente.

Quando você fizer isso, muitas vezes você vai acabar usando mais palavras do que você precisa.

E a razão por que isso é uma coisa ruim é porque dilui o valor em seu conteúdo.

Pense nisso desta maneira:. O seu conteúdo tem uma mensagem que tem um certo valor para os seus leitores

Eu definiria a intensidade ou qualidade de escrita usando uma fórmula simples:

Intensidade = Valor / Comprimento

Quanto mais tempo o seu conteúdo é (se o valor se mantém constante), menor será a intensidade.

Se você realmente quer para inspirar os seus leitores a tomar medidas, a sua escrita precisa levá-los longe.

É preciso fornecer o valor a uma taxa rápida o suficiente para que ele se sente com eles como se uma luz se acendeu em suas cabeças. Em outras palavras, sua escrita precisa ser de alta intensidade.

As palavras mais desnecessários você tiver, menor a intensidade de sua escrita será, e quanto menor o impacto que seu conteúdo vai fazer.

Mais uma vez, podemos olhar para Seth Godin para um exemplo perfeito de alta intensidade escrita. Ele faz cada contagem da palavra.

Apesar escrever mensagens muito curtas, ele oferece uma ton de valor para os seus leitores, o que resulta em reações emocionais significativas a partir deles:

image04

Como você percebeu, eu tomo uma abordagem muito diferente com os meus posts.

Eles são muito longos, geralmente de pelo menos 4.000 palavras. Uma vez que eles são tão longa, eu preciso embalá-los com valor.

Onde conteúdo de Seth é mais estratégica (pensamento amplo), meus posts são mais em táticas específicas e formas de implementá-las, o que leva mais tempo para explicar.

Mas, apesar de meus posts são entre 4.000 e 6.000 palavras, eles são geralmente muito mais tempo quando eu escrevê-los. Eu editá-los para baixo e remover o máximo “fluff” que eu puder.

Com posts, você tem um monte de flexibilidade com comprimento. Em outras formas de escrita, você não.

Em e-mails ou páginas , normalmente você só tem uma quantidade limitada de espaço (muitas vezes menos do que 100 palavras) para obter o máximo de valor em toda a seus leitores como possível.

image10

Note no exemplo acima que cada frase, quer descreve uma característica ou um benefício do produto.

Como você cortar o “cotão”? Como com essas outras habilidades, é preciso prática para se tornar um bom editor (você pode contratar um se você queria).

Para praticar, passar por seu conteúdo, frase por frase, e pergunte-se se existe uma maneira mais simples para passar a sua mensagem.

Por exemplo, a frase:

Existem alguns canais de marketing que são melhores do que outros, como e-mail marketing.

poderia ser reduzido para:

E-mail marketing produz a melhor ROI de qualquer canal de comercialização.

Essa mudança simples tomou a frase de 13 palavras de 10 palavras, e fez o significado da frase mais clara.

Isso é uma diminuição de 23% no comprimento. Se você originalmente escreveu um artigo de 3.000 palavras e diminuição da cada frase por essa porcentagem, você pode acabar com um artigo de 2.300 palavras.

Apesar de ser mais curto, ele vai fazer um impacto maior sobre os seus leitores por causa de sua maior intensidade.

Aqui está um brilhante artigo sobre edições específicas que você pode fazer para fazer a sua escrita mais poderoso para você começar.

5. Eu nunca vi um grande escritor que não tem essa

O que fazer escritores típicos fazer para se preparar para um artigo?

Eles fazem um pouco de pesquisa no Google e, em seguida, compilar o que aprendem em um artigo.

Esta não é uma coisa ruim, mas é uma receita para a produção de conteúdo que é muito semelhante ao que já está lá fora.

Os melhores escritores que eu vi pode escrever sobre qualquer tópico em seu nicho e colocar algum tipo de único spin-angle-nele.

Além de ser único, de que algo adicional também é perspicaz e acrescenta ao valor do leitor recebe.

em Breakthrough Publicidade , a livro copywriting lendário por Eugene Schwartz, ele observa que grandes redatores têm um vasto leque de experiência.

Você pode considerá-los tomadas de todas as negociações .

Grandes escritores ler e prática, as coisas em todos os tipos de campos. Se eu tivesse que resumir tudo a traços específicos, todos eles possuem altos níveis de curiosidade e uma mente aberta.

Podem escrever um artigo sobre o marketing de mídia social e usar um exemplo de caminhada até uma montanha de uma maneira que faz o ponto que eles estão fazendo mais claro para o leitor.

Um comerciante que faz isso muito bem é Bryan Harris em Vídeo Fruta . Muitas vezes ele compartilha histórias pessoais na introdução de seus posts. Mas ele sempre encontra uma maneira inteligente, perspicaz para amarrá-lo de volta para o ponto que ele está fazendo:

image05

Outro comerciante bem conhecido, Ramit Sethi, freqüentemente menciona histórias da vida real em seus posts e e-mails.

Por exemplo, em um e-mail sobre “ formas não convencionais para ganhar”, ele menciona ambos os funcionários de baseball e do governo como exemplos:

image12

O grande poder de conexões:. A razão pela qual essas conexões inesperadas são valiosos porque eles podem se relacionar seus pensamentos usando uma linguagem diferente

Alguns pontos vai ser difícil de explicar, não importa o nicho que você está escrevendo para.

Por exemplo, talvez você está tentando explicar aos seus leitores como escrever em um tom de conversa e porque é mais interessante para os seus leitores.

Se os leitores não entendem a sua explicação, lê-lo uma e outra vez não vai ajudá-los.

Mas, muitas vezes, quando você faz um ponto em um contexto diferente, torna-se muito mais clara.

Com relação à escrita de conversação, por exemplo, você poderia contar uma história de ser furado em uma palestra quando um professor simplesmente ler seus slides para seus alunos, em vez de falar com eles. Isso vai ilustrar o seu ponto de uma forma que é reconhecível para a maioria das pessoas.

Então, como você faz isso? A própria natureza desta habilidade é abstrato. Você está fazendo conexões que outras pessoas não pensam naturalmente, e isso é o que acrescenta um ângulo único para a sua escrita.

A fim de fazer isso, você precisa de duas coisas:

  1. Experience -. Quanto mais experiências que você tem na vida, mais conexões você pode fazer
  2. Practice – Em primeiro lugar, você não vai fazer essas conexões naturalmente. Quando você escreve sobre um tema complexo, forçar-se a vir para cima com cinco conexões que você poderia usar para explicar o seu ponto. Ao longo do tempo, naturalmente você vai notar boas oportunidades.

E quando eu estou falando de experiência, quero dizer diferente experiências.

estar sempre pronto para tentar algo novo:

  • viajar
  • tomar uma aula de culinária
  • reconectar com velhos conhecidos
  • fazer um curso on-line em um assunto que você nunca estudou

Basicamente, agora você tem uma razão muito boa para aprender ou experimentar qualquer coisa que você sempre quis.

6. Quer tornar-se (e ficar) um grande escritor? Você precisa ter isso …

A habilidade final que os melhores escritores (em um contexto de marketing) tem é adaptabilidade.

Cada meio de conteúdo tem as suas próprias peculiaridades. Embora seu estilo de escrita será mais ou menos o mesmo, os melhores escritores sabem como adaptar a sua escrita para cada meio.

Quando eu digo médio , eu estou falando sobre formas de conteúdo, tais como:

  • posts do blog
  • e-mails
  • livros Kindle
  • mídias sociais

Eu poderia dar-lhe muitos exemplos, mas vamos olhar para Danny Iny, fundador da Firepole Marketing.

Ele escreveu vários cursos no passado:

image02

Mas ele também escreveu centenas de blogs e mensagens de clientes.

 

Originalmente publicado no QuickSprout, traduzido automaticamente para português

Fonte por [author_name]

Quais são as melhores práticas de SEO para 2017?

As práticas de SEO ter visto uma grande mudança nos últimos dois anos. Com o Google produzindo atualizações freqüentemente, as coisas não são as mesmas que eles costumavam ser. Não há lugar para as técnicas de construção da ligação ilógicas ou práticas ligação de compra ou de bookmarking. As mais recentes práticas de SEO são impulsionadas por conteúdo. Se você estiver publicando um bom conteúdo, o Google vai considerar você. É assim que funciona!

Todas as atualizações recentes do Google, como Panda, Penguin, Hummingbird enfatiza sobre a importância do conteúdo. Vamos dizer, alguém está à procura de algo, o Google vai olhar para a consulta e vir para cima com os resultados baseados na qualidade do conteúdo. O melhor conteúdo que você vai jogar a web, a melhor chance que você tem que ser considerada pelo Google

Algumas das melhores práticas de SEO que se poderia seguir em 2017 são:

 

Criação de conteúdo de alta qualidade

Google tornou muito claro que dá importância para o conteúdo. Não importa o quão grande marca ou empresa que você é, se você não está criando conteúdo de alta qualidade, o Google não tem interesse em você. Também é importante que o objetivo final do seu conteúdo deve ser fornecer informações relevantes. Não se estresse em palavras-chave recheio. Usuários e Google estão procurando respostas. Se você vai dar-lhes o que está procurando, você vai ter uma melhor classificação.

 

Promover o seu conteúdo

O segundo passo é a promoção de conteúdo. Tudo o que você está escrevendo, você precisa se certificar de que chegar a todos. A melhor maneira de promover o seu conteúdo é via mídias sociais . Se seu Facebook, Twitter, LinkedIn ou Pinterest, certifique-se de promover o que você escreve. Isso permitirá que seus fãs e amigos para compartilhar seu conteúdo ou falar sobre isso. A maior engajamento receber o seu conteúdo, o melhor. Blogar

Visitante é uma outra maneira de promover o seu conteúdo. Você pode chegar a diferentes blogueiros em seu setor e pedir-lhes para postar ou promover o seu conteúdo. Existem vários sites por aí que estão à procura de conteúdo de alta qualidade. Você pode mostrar-lhes o conteúdo que você postou antes e se eles estão satisfeitos, eles permitem que você postar seu blog como um convidado.

Promover o seu conteúdo via campanhas de PPC também funciona grande. Existem várias opções, tais como os tweets promovidos, anúncios no Facebook, pesquisa paga, LinkedIn, etc Você também precisa descobrir qual é o melhor momento para promover o seu conteúdo dependendo de seu mercado-alvo.

 

Sites focados no Cliente

Se você quiser melhores conversões, você precisa ter um site focado no cliente. Certifique-se de que você está enviando mensagem clara aos seus clientes. Faça seu site sem costura, de modo que os visitantes podem se transformar em clientes. Você precisa ter um funil de vendas adequada. Publicação de conteúdo relevante no momento certo, o que ajuda os seus clientes, é uma outra maneira de mostrar-lhes que você se importa.

Originalmente publicado no Ezine, traduzido e adaptado para português

Fonte por Scott Allerdice

Lançamento do novo site da VetZania

“Os animais têm o direito à saúde, carinho e nosso amor.”

A missão da VetZania é promover estes princípios junto dos jovens, com cursos e acções que aproximam e promovem um maior entendimento e compreensão dos animais de estimação. Conta com o primeiro “Hopital Veterinário Infantil” do mundo, uma unidade criada de raiz para o contacto de crianças com animais de estimação e os princípios da medicina veterinária, e um conjunto de unidades técnicas adicionais para os cursos pré-universitários.

Leia mais

Lançamento do novo site da LowCost Veterinários

A Lowcost Veterinários é uma rede de centros veterinários de proximidade, com foco nos cuidados primários de saúde profiláctica e terapêutica, articulando-se com hospitais veterinários para o encaminhamento de situações de gravidade ou equipamento de elevada complexidade. Esta rede de centros é composta por unidades próprias e por unidades em regime de franchising.

Leia mais

Uma visão geral do SEO em 2015

O Google muda anualmente o algoritmo de pesquisa, provocando substanciais variações à posição relativa de centenas de milhares de sites. Se tal não é nenhuma surpresa para profissionais de SEO, para um leigo ou novato que está em processo de iniciar sua carreira em marketing online, estas mudanças podem ser um pouco confusas.

 

Vamos olhar para alguns aspetos importantes:

1 – Como chegámos aqui:

 

Conteúdo

Para aqueles que têm estado no negócio de SEO desde o seu início, quando o conteúdo era vital e motores de busca não tinham que lutar contra uma montanha de spam, adquirir uma boa classificação essencialmente significava publicar bom conteúdo na web. O conceito era simples, mas era necessário algum trabalho e técnicas criativas, já que conteúdo de qualidade que beneficiasse os visitantes era necessário para que um blog pudesse atingir o público-alvo.

 

Backlinks

Quando chegou a era dos backlinks, estes tornaram-se um fator de classificação superior, e, embora a intenção fosse boa (reproduzir o contexto social), conseguiu criar uma onda de software automatizado “grey-hat” que cria backlinks de spam na ordem dos milhares, com a esperança de explorar uma brecha nos algoritmos do motor de busca.

Embora a utilização de tal software seja penalizada pelos motores de busca sempre que detectada, há dezenas de milhões de backlinks de spam a serem criados diariamente. Por exemplo, só nos sites dos nossos clientes, onde temos mecanismos automáticos de deteção e eliminação de backlinks de spam, há centenas de backlinks eliminados diariamente de forma totalmente automática.

 

Google “contra-ataca”

Para os indivíduos que vêem SEO a partir deste ponto (backlinks), os bons velhos tempos estão muito longe. Com os algoritmos Penguin e Panda do Google agora montando guarda na web contra spam e conteúdo mal feito, backlinks em sua essência podem ser prejudiciais para um blog ou site.

Nesse caso, como ter bom SEO numa altura em que o Panda e Penguim que mantêm vigilância apertada?

A resposta é simples – o retorno ao básico

 

2- Back to the Basics

 

Novamente o conteúdo

Ao elaborar um pedaço de conteúdo de marketing, pense nisso em um nível pessoal: como um usuário, o que faria o conteúdo valer a pena ler? Qual seria a atração? Será que ela contém informações e detalhes que são valiosas, ou é simplesmente uma peça inútil ainda que divertida?

Obviamente, deve-se também considerar os componentes de SEO em toda a equação de ranking.

Mas, o ponto chave a reter é: novamente o conteúdo é rei

 

Fim da Automatização ou melhor automatização

As modificações recentes em torno do SEO são principalmente voltadas para trazer-nos a um momento em que o conteúdo é verdadeiramente rei.

Os dias em que blogs com índice da qualidade pobre e backlinks spam automatizadas governaram, terminaram. É esperado que o uso de ferramentas automatizadas para a construção de links também tenda a morrer em breve.

A automatização continua a existir, mas deve evoluir para modelos mais inteligentes, em que a construção massiva de backlinks não seja o foco, mas sim gerar valor para o visitante.

 

Viva a multimédia: Promoção de vídeos

Cada vez mais os visitantes procuram multimédia.

Vídeos, apresentações interativas, animações,….

Os mesmos parâmetros para sites (html) aplicam-se agora em SEO de vídeos.

Independentemente se optar por hospedar o vídeo em uma plataforma de hospedagem profissional ou via YouTube, os componentes básicos de SEO mencionados anteriormente continuam a desempenhar um papel vital para os telespectadores serem capazes de encontrar um vídeo.

Após as palavras-chave devidamente pesquisadas, elas devem ser incluídos no título de vídeo e sua descrição. Encontre o tempo para transcrever corretamente o vídeo ou adquirir os serviços de alguém para concluir esta tarefa. Upload de uma versão de texto é uma obrigação, uma vez que irá oferecer uma oportunidade significativa para o vídeo para aparecer na SERPs.

Dicas para SEO no  YouTube
  • Conteúdo do vídeo
  • O interesse do usuário e engajamento
  • Componentes de conteúdo de vídeo
  • Palavras-chave
  • Título do vídeo
  • Descrição do vídeo
  • Tags de vídeo
  • A transcrição do vídeo
  • Autoridade do canal
  • Entrega de conteúdo

Note-se que os tópicos estão listados por ordem de importância para o SEO de um vídeo de sucesso no YouTube

Claramente, otimizar vídeos para os motores de busca – particularmente no YouTube – é, basicamente, semelhante a fazê-lo em qualquer site.

No entanto, deve-se ter consciência que o topo da lista prioritiza o conteúdo do vídeo, bem como o interesse do usuário e “Engajamento”. Um vídeo que tem zero valor do conteúdo e é incapaz de se envolver seus espectadores vai levar a que passe a ser ignorado pelo motor de busca. O Google é capaz de detectar a falta de ações ou de interesse e, portanto, concluir que o vídeo é inútil.

 

Mas há mais

Há. De facto há muito mais, já que toda uma indústria de biliões de euros anuais está construída em cima disto: SEO

Continuaremos a falar sobre este tema em mais artigos
Originalmente publicado no Ezine, traduzido e adaptado para português

Fonte por Karina Popa

Lançamento do novo site do Hospital Veterinário EdenVet

O Hospital Veterinário de Excelência

Servindo geograficamente a zona entre Palmela, Almada, Caparica e Seixal, o Hospital Veterinário EdenVet é um hospital veterinário completo e pensado para dar resposta a todo o tipo de tratamentos e patologias em animais de estimação. Da simples consulta de rotina, à neurocirurgia ou odontologia, possui uma equipa especializada e altamente qualificada, equipamento de topo e funcionamento permanente, com cordialidade de atendimento e excelência de serviço.

O hospital conta com 19 especialidades e 12 médicos especializados, incluindo pós-graduados e doutorados, e possui não só uma forte ligação à investigação científica, com mais de 100 trabalhos científicos publicados, como presta serviços de formação avançada a outros veterinários em áreas em que o saber fazer é essencial para assegurar que se salvam vidas.

Leia mais

ISQ: a maior infraestrutura tecnológica de Portugal

 

Trazer uma das mais importantes multinacionais em certificação e engenharia para o mundo Digital do Século 21

 

O ISQ

O ISQ não só é a maior infraestrutura tecnológica de Portugal, é uma das maiores empresas de Certificação e Consultoria em Engenharia do mundo, estando fisicamente presente em 20 países e agindo em muitos mais.

O ISQ é uma entidade privada e independente com 50 anos de actividade, que presta serviços de inspecção, ensaio, formação e consultoria técnica. Com décadas de experiência e participação enquanto entidade inspectora nos grandes projectos industriais e civis realizados em Portugal, e o envolvimento em projectos internacionais de I&D, onde se incluem trabalhos realizados para entidades como a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) e a Agência Espacial Europeia (ESA), disponibiliza mais de 290 serviços especializados só em Portugal.

Com mais de 1400 colaboradores espalhados pelo mundo, a maioria dos quais com formação superior e pós-graduada, o ISQ participou em mais de 400 projetos internacionais de I&D, com mais de 1200 parceiros internacionais, é membro permanente de alguns dos mais importantes consórcios e associações do setor, presidindo a várias.

O ISQ tem a seu cargo projetos emblemáticos, com enorme visibilidade internacional, sendo, entre outros:

  • desenvolvimento do Ariane 6, Vega C e programa PRIDE-ISV / veículo IXV da Agência Espacial Europeia, sendo responsável pelos testes de fiabilidade de reentrada dos veículos espaciais  (e, graças ao seu contributo, foi de antemão detectada uma possível falha no lançador VEGA e alterado o projeto, evitando assim um possível acidente).
  • presença permanente na Guiana Francesa, há mais de uma década, acompanhando as operações dos sistemas de lançamento Ariane 5, Soyuz e Vega.
  • responsável por controlo de qualidade no Large Hadron Collider (LHC) do CERN, o maior acelerador de partículas do mundo, onde, pela primeira vez, se detetou o Bosão de Higgs.
  • supervisão e inspeção da montagem do ELT (Extra Large Telescope) no deserto de Atacama, no Chile, aquele que será “o maior olho do mundo no céu”, para além de já ter participado no telescópio VST e no Atacama Large Millimeter Array (o ALMA, formado por 66 antenas)
  • garantia da qualidade e controlo e supervisão de construção do ITER, o maior reator de fusão nuclear do mundo, num projeto conjunto da União Europeia, EUA, Rússia, Coreia, Japão, China e Índia, e que promete revolucionar a forma como se produz energia, o primeiro passo para a construção de centrais que produzam energia limpa, segura, ilimitada e de acesso global.
  • participação no desenvolvimento e testes de qualidade das asas em compósito da Embraer, o terceiro maior construtor aeronáutico do mundo
  • inspecção da cobertura nova da central nuclear de Chernobyl, que visa controlar a emissão de radiações após o acidente com o reator de fissão nuclear
A lista continua, é bastante extensa, mas demonstra bem a importância do ISQ a nível internacional, uma empresa portuguesa com alcance global.

 

 

A Blue Serenity foi seleccionada para criar o novo conjunto de sites institucionais do Grupo ISQ.

 

Os desafios

Dispersão e tecnologia:

Apesar de pioneiro no e-learning em Portugal, e da sua importância nacional e internacional, a presença do ISQ na web era fragmentada, com várias iniciativas dispersas e um site institucional agregador ainda não adaptado a novas tecnologias de acesso e ao paradigma da mobilidade e integração com redes sociais.

 

Volume:

O simples volume de serviços disponibilizados pelo ISQ (cerca de 700, nas várias áreas geográficas onde atua), acrescido dos projetos de I&D em que está e esteve envolvido (mais de 400), case-studies de clientes (cerca de 600) e milhares de artigos publicados, fazem com que os novos sites totalizem cerca de 15000 conteúdos a publicar e gerir. Na prática, não é um site institucional, é um portal agregador de serviços com abrangência mundial e em vários idiomas.

 

Simplicidade de utilização e gestão:

Com um volume de informação da ordem acima, outro desafio imediato é a simplicidade:

  • de utilização pelos visitantes, permitindo-lhes encontrar rapidamente o que procuram, ou apresentando-lhes proativamente conteúdo relacionado
  • da equipa de gestão, capacitando-a de intuitivamente conseguir gerir, categorizar, catalogar e relacionar conteúdo

 

Presença internacional segmentada por regiões

Sendo uma multinacional, o ISQ presta serviços diferenciados nas várias regiões onde opera, em função da infraestrutura que possui no local ou do foco de atuação, tendo assim de alcançar variados perfis de potenciais clientes (setor, tipo de serviço, dimensão de empresa, empresa vs particular, ….).

 

Relevância em motores de busca

Cobrindo tantas áreas de atuação, e estando presente em tantos setores de atividade, outro desafio imediato é como dar relevância das várias áreas em motores de busca como o Google ou o Bing, e especialmente, dada a atuação internacional com segmentação geográfica de serviços, como endereçar as variantes regionais dos motores de busca (Google.pt, Google.br, Google.es, …) por forma a dar o destaque ao que é mais importante para aquela região.

 

Capacidade de evolução:

Um aspeto importante face âmbito de ação e abrangência geográfica do ISQ, é a capacidade de fazer evoluir o site, garantindo não só que o novo gestor de conteúdos fosse extensível, em capacidade, escala e funcionalidade, como também que o formato dos dados passasse a aderir aos standards da web, permitindo assim futuras utilizações com outros interfaces (por exemplo, apps nativas para smartphone) ou a substituição de gestor de conteúdos com um impacto mínimo.

 

Como o fizémos

Com garra, empenho, foco e apostando no melhor, como sempre fazemos.

Vamos aos detalhes:

 

1) A perspetiva estratégica

 

Posicionar corretamente:

Distinguir uma empresa de serviços de elite passa por, antes de mais, dar relevância, por esta ordem:

  1. Resultados Comprovados
  2. Experiência Relevante
  3. Know-how Visível
  4. Capacidade de Entregar
  5. CV das Equipas

É esta a organização do site, do ponto de vista de visibilidade e destaque de conteúdos, promovendo a correta percepção da empresa.

 

Global e regional:

Em vez de um site global traduzido em vários idiomas, criámos para o ISQ um cluster de sites regionais interligados e relacionados entre si, passíveis de cada um deles possuir vários idiomas, permitindo assim apresentar oferta segmentada por regiões geográficas (Europa, USA, Ásia, Brasil, Portugal, Espanha,…) e simultâneamente por vários idiomas locais, mas com gestão centralizada a partir de um único backoffice.

Os vários sites regionais podem ter alocadas equipas distintas, com um workflow de publishing próprio, beneficiando ainda de conteúdo de âmbito mais global, que seletivamente é publicado de forma mais transversal, adaptando-se ao idioma em causa.

Uma enorme flexibilidade, aliada à capacidade de gestão centralizada e partilha de conteúdos entre os vários sites que, para o visitante, funcionam como se fossem apenas um.

 

Potenciar a angariação de clientes:

O site foi construído para possibilitar a articulação com campanhas de webmarketing, possuindo templates específicos para landing pages de campanhas adwords, linkedin ou facebook ads.

Associado a isto, e integrado com os formulários de contacto do site, existem ainda funções de CRM fáceis de utilizar.

Naturalmente, tudo isto está integrado com Google Analytics e Search Console, permitindo a recolha e análise de insights importantes sobre fontes de tráfego, comportamento de visitantes, conversões, etc…

 

Integrar o marketing relacional offline:

O grupo ISQ possui iniciativas de marketing relacional em formato offline (por exemplo, a Revista T&Q), que foram integradas no site, passando assim a existir também em formato digital online, e que não só passam a ser conteúdos do site, como são enviados em formato digital para os subscritores.

 

Chegar a todos os níveis de stakeholders:

Para além da versão pública do site, acessível em todo o mundo, existem zonas específicas para determinados perfis de stakeholders, cujo acesso é privado e controlado em função dos respetivos perfis.

 

Mostrar o dinamismo do grupo:

As várias zonas de notícias, construídas como se de um jornal online se tratasse, alimentadas constantemente pelo grande volume de iniciativas, projetos e ações do grupo ISQ, são um verdadeiro showcase do dinamismo do grupo, do seu alcance e da quantidade de setores e áreas geográficas onde não só está presente, como também é influente.

 

2) Na perspectiva do visitante

Simplicidade, intuitividade de navegação, facilidade de descoberta de conteúdo, envolvimento e descoberta. Estes são os drivers para o visitante.

 

  • Dois níveis de comunicação: ao utilizarmos vários níveis de comunicação e discurso diferenciado ao nível do detalhe técnico vs perspectiva leiga, garante-se conseguir chegar ao leque alargado de clientes. Num primeiro nível há informação mais genérica, sendo possível aceder a informação mais técnica e de maior detalhe a partir deste
  • Responsive e mobile-first: hoje em dia o acesso à web é cada vez mais feito por dispositivos móveis. Por isso o site é responsive, funcionando e adaptando-se automaticamente a todo o tipo de dispositivos de acesso, estando por isso preparado para funcionar em PC’s, tablets, smartphones e TV.
    Não só o design e multimédia se adaptam automaticamente ao dispositivo que está a aceder, como também a organização e navegação no site é dirigida ao dispositivo de acesso. Isto significa, por exemplo, que na versão desktop uma página pode ter um “slider” completo com produtos, na versão tablet ter uma versão simplificada e na de telemóvel o contacto da sua empresa é a primeira informação, antes dos produtos.
  • Maximizar a duração da visita pelo relacionamento inteligente de conteúdo: de nada serve ter o conteúdo se este não for descoberto pelos visitantes. Assim, o site recorre à classificação inteligente de conteúdo (categorias ou “taxonomias”)  que permitem aos visitantes a fácil navegação pelo conteúdo e a apresentação de conteúdo relevante ao tópico em que se encontram. Este processo é automático, potenciando a descoberta de conteúdo e permitindo a organização do mesmo numa lógica de “content siloing“.
  • Potenciar a interação: não só o conteúdo dinâmico prevê a possibilidade de comentar, interagir ou partilhar em redes sociais, como também os formulários de contacto são pensados para minimizar as barreiras, sendo curtos, concisos e fáceis de aceder. Adicionalmente, a newsletter automática do site permite receber novidades sempre que disponíveis, sem ser intrusiva.
  • Máximo de três cliques: qualquer conteúdo (incluindo conteúdo relacionado ou de potencial interesse parao visitante) está, no máximo, a três cliques de distância. Adicionalmente, existe pesquisa instantânea inteligente sempre a um clique.

 

3) Na perspectiva da gestão do site

Simplicidade e facilidade de utilização.

  • Um gestor de conteúdos seguro, flexível e intuitivo: de pouco serve ter um site se este não puder ser atualizado com faclidade pela equipa da empresa. Assim,o gestor de conteúdos incorpora um BackOffice de gestão e edição muito intuitivo, com navegação clara pelos diversos tipos de conteúdo, extensas funcionalidades de filtragem e pesquisa, e acesso direto a todas as funcionalidades do site, quer através do BackOffice, quer através da barra de edição presente em todas as páginas do site (frontoffice).
  • Tão fácil como usar o word: Para criar ou gerir conteúdos, não são necessários conhecimentos de programação ou html, bastando utilizar o editor incluído, tal como se fosse o Word ou outro editor de texto. Se alguém se enganar, não há problemas, basta recuperar a versão anterior.
    A gestão dos conteúdos é muito simples, bastando escolher onde se quer publicar o artigo e quando se quer que este seja publicado e arquivado.
    O site permite aos utilizadores introduzirem com facilidade imagens, vídeos locais ou remotos (por exemplo, do Youtube) e áudio.
    A edição de conteúdos pode ser feita a partir de qualquer browser ligado à Internet, dando assim a possibilidade de ter colaboradores “no terreno” a publicar conteúdos no momento, até mesmo a partir de telemóvel ou tablet.
  • Tipos de conteúdo organizados e simples de aceder: os conteúdos estão organizados de forma lógica e compartimentada (artigos e notícias, páginas agregadoras, serviços para clientes, case studies, notas de imprensa, clipping externo, projetos de I&D, laboratórios ISQ, temas de fundo, …), cada qual com funcionalidades que lhe são específicas, mas um mesmo “ar de família” do backoffice. Esta organização é orientada para a facilidade e celeridade de introdução e gestão de conteúdo, e tem associada um conjunto de templates que apresentam a informação no site de forma integrada e orientada para a ação, indo além da apenas formatação do conteúdo – por exemplo, em determinado tipo de conteúdo, os formulários pré-preenchem-se automaticamente com o caminho de navegação do cliente.
  • Conteúdo complexo em modo de “arrastar-e-largar”: o gestor de conteúdos inclui um editor visual de páginas do site, baseado no conceito de “arrastar-e-largar”, permitindo que a atualização do site possa ser feita mesmo por quem não possua conhecimentos técnicos.
    O editor visual inclui múltiplos elementos para, com facilidade, adicionar estruturas complexas, imagens, galerias, mapas Google, iconografia, gráficos, animações, ….
    Assim, é muito simples criar não só conteúdo estático ou baseado em texto, como também blocos complexos de conteúdo multimédia, como galerias, sliders, vídeos ou animações. Também permite a criação de conteúdo complexo dinâmico, como listas de artigos, serviços, mercados ou parceiros em grelhas, sliders, ou formatos masonry, com a atualização dinâmica de conteúdo em tempo real.
    Esta é uma ferramenta de extrema utilidade não só na gestão corrente do site, como também na criação de landing-pages para campanhas de webmarketing permitindo, por exemplo, endereçar clientes de determinadas áreas regionais ou setores de mercado.

  • Amigo dos motores de busca e das redes sociais: em cada página, serviço ou artigo, está incluída a capacidade automática de análise SEO do mesmo e seu ajuste em função dos resultados pretendidos. Este processo funciona automaticamente, mas pode ser ajustado manualmente, com granularidade ao nível do “snippet” de listagens de pesquisa ou resumo em redes sociais, potenciando assim o “click-through rate” nestes casos.
  • Integrado com redes sociais: cada conteúdo existente pode ser republicado manual ou automaticamente para as redes sociais, estando pré-formatado para um resultado ótimo. Adicionalmente, o próprio site pode ser alimentado a partir das redes sociais, criando automaticamente artigos a partir destas.
  • Ajuda na ponta dos dedos: o backoffice, multi-idioma, incluindo português, inclui tutoriais e vídeos de ajuda para cada ação ou tarefa que se esteja a realizar. Assim, se houver uma dúvida, a ajuda está a um clique de distância.
  • Sem preocupações com segurança: o site possui não só vários níveis de segurança (firewall, anti-virus, anti-hacker), como também monitorização inteligente anti-spam, tudo isto em tempo real.

 

Resultados:

Um ano depois do lançamento, os resultados falam por si.

No mercados em que opera, os sites do ISQ estão nos primeiros resultados de pesquisa orgânica google para as palavras chave mais relevantes, estando também na primeira página de resultados para um conjunto mais alargado de termos.

A taxa de rejeições (“bounce rate“) em pesquisa orgânica é substancialmente inferior à do site anterior, resultando em centenas de milhares de visitantes adicionais por ano. Para além disso, os aumentos de tempos de sessão, bem como de páginas visitadas em média, refletem o sucesso da estratégia de manter os visitantes no site, como fonte de leads comerciais para a empresa.

Além disso, a profusão de novo conteúdo, sua diversidade e impacto demonstram como, usando a tecnologia correta e um gestor de conteúdos moderno, é possível, com uma equipa editorial relativamente pequena, ter grande sites com grande dinamismo.

Mínimo de trabalho de gestão do site para um máximo de resultados, reduzida curva de aprendizagem, gestão intuitiva, facilidade de utilização. Para que o site seja uma ferramenta que ajuda, não que complica.

 

 

Conheça os sites aqui: www.isq.pt 

 

Direcionar tráfego para o seu site equivale a dinheiro

É um fato comumente aceito: o tráfego para o seu site é igual a dinheiro.

Afinal, quando os visitantes de qualidade atingido o seu site, eles são muito mais propensos a gastar dinheiro com o que você tem para oferecer. No entanto, a construção de um fluxo constante de visitantes do site é difícil o suficiente sem tentar obter lotes de mais segmentados. É por isso que muitas pessoas acreditam que não vale a pena o esforço para tentar impulsionar o volume de tráfego alvejado bater seus sites.

Isso é um erro. Há maneiras de aumentar o número de visitantes de qualidade que você começa e obter altas classificações nos motores de busca sem ter que gastar todo o seu tempo nele. Sua parte foi feito – você construiu seu site. Agora tudo que você precisa fazer é encontrar um serviço que irá ajudá-lo a melhorar o seu tráfego alvejado e ganhar mais dinheiro. Deixá-lo para os especialistas significa o que lhes permite fornecer tudo que você precisa para o marketing de Internet, e trazer qualidade de tráfego real, alta para o seu site em uma base diária.

Qualquer empresa que você trabalha com deve estar trabalhando para tornar seu site entre os mais visitados ao redor. Se você é sério sobre melhorar o tráfego alvo e aumentar as vendas, você deve isso a si mesmo para tomar o tempo para descobrir tudo o que puder sobre as melhores maneiras de fazer isso. Você vai precisar de táticas eficazes que não são muito caros e não ocupam muito tempo. Isso significa encontrar backlinks relevantes para o seu site (muitos deles), utilizando bom artigo de marketing de qualidade, e trabalhando através de outros fóruns para ajudar as pessoas que realmente precisam de seu produto ou serviço encontrá-lo.

É claro que esses métodos tradicionalmente requerem uma grande quantidade de tempo e esforço. Encontrar sites confiáveis ​​e relevantes para backlink para você, escrevendo e publicando artigos que os outros vão seguir para o seu site e usando métodos de marketing social leva tempo e energia. A boa notícia é que, se você está disposto a usá-las, há uma série de serviços que vão fazer o trabalho para você, sem custar muito do seu tempo ou seu dinheiro. Você vai acabar com melhor direcionados tráfego e, no final, mais vendas.

Se você está se sentindo suspeito, não é nenhuma surpresa. Há uma série de sites fraudulentos por aí que prometem que, com sua ajuda, você vai ter milhares de novos visitantes, direcionados, praticamente durante a noite. Se isso soa impossível, é porque é. Não há nenhuma maneira fácil de obter automáticas, grandes volumes de tráfego alvo para o seu site. Ele simplesmente não funciona dessa maneira. Se você vê alguém alegando que eles estão indo para inundar seu site na visitantes interessados ​​em um período muito curto de tempo, execute o outro lado. Eles não vão cumprir as suas promessas, porque ele simplesmente não pode ser feito.

No entanto, isso não significa que todos os serviços são scams. É possível para cumprir a promessa de aumentar o tráfego alvejado de uma forma eficiente e eficaz, e sem quebrar o banco. Apenas certifique-se de que o serviço que você está pensando em trabalhar com é aquele que oferece, resultados distribuíveis razoáveis. Um bom pacote que vai lidar com todas as suas necessidades de marketing pode muito bem valer a pena se você escolher o caminho certo para o seu site.

Não há nenhuma necessidade de recorrer a métodos que são ineficazes e podem até mesmo se você na lista negra quando um bom serviço irá oferecer-lhe todo o tráfego que você poderia querer. Tudo que você tem a fazer é escolher o correto, e se certificar de que você tem um site bem desenvolvido que está oferecendo um produto ou serviço que as pessoas realmente precisam. Seu serviço fará o resto, e trazer o tráfego e as vendas que você estava esperando. É extremamente simples, mesmo que isso não é um botão mágico.

Originalmente publicado no Ezine, traduzido automaticamente para português

Fonte por Ryan C Wilson

dBWave – Consultoria em Acústica e Vibrações

 

Criar e projetar a presença digital da multinacional portuguesa especialista em acústica e vibrações

 

A dBwave.i Acoustic Engineering é um empresa portuguesa especializada em Acústica e Vibrações.  Com operação internacional, e escritórios em  diversos países, é líder de mercado nas áreas dos Ensaios, Acções Correctivas e Estudos e Projectos. Para além de serviços de consultoria, possui Laboratório de Ruído e Vibrações com diversos ensaios acreditados de acordo com a ISO17025.

 

Fundada em 2014, resulta da fusão do dBLab – Acústica, Vibrações e Ambiente, Lda, e do LabRV – Laboratório de Ruído e Vibrações do ISQ, duas entidades distintas com largas dezenas de anos de existência.

Associa assim a mais conceituada empresa de consultoria, projecto e análise de campo de Ruído e Vibrações da Península Ibérica, com o maior laboratório da mesma, para se tornar na maior e mais abrangente empresa no sector.

Com uma equipa sénior, composta por especialistas com mais de 20 anos de experiência e reconhecimento internacional, tem em portfolio projetos emblemáticos, como a otimização acústica em aeroportos, para redução do ruído em populações nas áreas envolventes, os mapas de ruído municipais e de infraestruturas de transporte, a otimização de isolamento acústico em salas de espetáculos ou ainda a redução de ruído e vibrações em instalações industriais.

 

 

Os Desafios

 

O leque de potenciais clientes

A dBWave possui uma gama alargada de serviços, endereçando não só clientes empresariais de todas as dimensões (de grandes refinarias a aeroportos ou municípios e cidades inteiras, até bares e discotecas) como também clientes particulares ou associações. Há assim vários níveis de familiaridade com a terminologia técnica e normativa ou os processos utilizados.

 

A abrangência geográfica

A dBwave opera em Portugal, Espanha, Angola, Moçambique, Brasil e Cabo Verde. Aqui o desafio coloca-se não só em garantir a coerência do idioma para os vários mercados geográficos, como também em otimizar, para cada um deles, a relevância em motores de busca regionais.

 

Mostrar a diferença

Como distinguir aquela que, objetivamente, é uma empresa de elite no setor em que opera, de qualquer outra.

 

Como o Fizemos

 

1) A perspetiva estratégica

Posicionar corretamente:

Distinguir uma empresa de serviços de elite passa por, antes de mais, dar relevância, por esta ordem:

  1. Resultados Comprovados
  2. Experiência Relevante
  3. Know-how Visível
  4. Capacidade de Entregar
  5. CV da Equipa

É esta a organização do site, do ponto de vista de visibilidade e destaque de conteúdos, promovendo a correta percepção da empresa.

 

Criar valor adicional:

O novo site dbwave.pt, para além de ser a presença online da dBwave, também disponibiliza serviços online para clientes atuais, através de uma área de cliente onde, mediante acesso seguro, têm acesso imediato a todos os certificados e pareceres emitidos pela empresa, podendo ainda fazer pedidos de renovação de certificados ou pareceres. Têm assim a a sua biblioteca digital privada sempre acessível.

 

Potenciar a angariação de clientes:

Adicionalmente, o site foi construído para possibilitar a articulação com campanhas de webmarketing, possuindo templates específicos para landing pages de campanhas adwords, linkedin ou facebook ads.

Associado a isto, e integrado com os formulários de contacto do site, existe ainda um CRM fácil de utilizar, que assegura algumas funções de gestão de cliente.

Naturalmente, tudo isto está integrado com Google Analytics e Search Console, permitindo a recolha e análise de insights importantes sobre fontes de tráfego, comportamento de visitantes, conversões, etc…

 

Endereçar negócio complementar:

Se o site dbwave.pt age como a apresentação da empresa e serviços prestados, para a vertente de comercialização de produtos para ruído e vibrações profissional (sonómetros, dosímetros, analisadores, fontes,…), foi criado o site www.dbi.pt, que funciona como um catálogo online, permitindo consultar com facilidade a oferta disponível e porque é que esta é vantajosa e, em dois cliques, criar uma lista de produtos para obtenção de orçamento. Possui ainda uma zona de suporte ao cliente, para download de drivers, software de apoio, etc…

 

 

2) Na perspectiva do visitante

Simplicidade, intuitividade de navegação, facilidade de descoberta de conteúdo, envolvimento e descoberta. Estes são os drivers para o visitante.

    • Dois níveis de comunicação: ao utilizarmos vários níveis de comunicação e discurso diferenciado ao nível do detalhe técnico vs perspectiva leiga, garante-se conseguir chegar ao leque alargado de clientes. Num primeiro nível há informação mais genérica, sendo possível aceder a informação mais técnica e de maior detalhe a partir deste
    • Multi-idioma ajustado ao mercado: o site existe em quatro idiomas, relacionando-se com os principais mercados onde a empresa opera. Adicionalmente, possui parametrização de SEO específica por idioma, permitindo assim o melhor posicionamento em motores de busca.
    • Responsive e mobile-first: hoje em dia o acesso à web é cada vez mais feito por dispositivos móveis. Por isso o site é responsive, funcionando e adaptando-se automaticamente a todo o tipo de dispositivos de acesso, estando por isso preparado para funcionar em PC’s, tablets, smartphones e TV.
      Não só o design e multimédia se adaptam automaticamente ao dispositivo que está a aceder, como também a organização e navegação no site é dirigida ao dispositivo de acesso. Isto significa, por exemplo, que na versão desktop uma página pode ter um “slider” completo com produtos, na versão tablet ter uma versão simplificada e na de telemóvel o contacto da sua empresa é a primeira informação, antes dos produtos.
    • Maximizar a duração da visita pelo relacionamento inteligente de conteúdo: de nada serve ter o conteúdo se este não for descoberto pelos visitantes. Assim, o site recorre à classificação inteligente de conteúdo (categorias ou “taxonomias”)  que permitem aos visitantes a fácil navegação pelo conteúdo e a apresentação de conteúdo relevante ao tópico em que se encontram. Este processo é automático, potenciando a descoberta de conteúdo e permitindo a organização do mesmo numa lógica de “content siloing“.
    • Potenciar a interação: não só o conteúdo dinâmico prevê a possibilidade de comentar, interagir ou partilhar em redes sociais, como também os formulários de contacto são pensados para minimizar as barreiras, sendo curtos, concisos e fáceis de aceder. Adicionalmente, a newsletter automática do site permite receber novidades sempre que disponíveis, sem ser intrusiva.
    • Máximo de três cliques: qualquer conteúdo (incluindo conteúdo relacionado ou de potencial interesse parao visitante) está, no máximo, a três cliques de distância. Adicionalmente, existe pesquisa instantânea inteligente sempre a um clique.

     

    3) Na perspectiva da gestão do site

    Simplicidade e facilidade de utilização.

    • Um gestor de conteúdos seguro, flexível e intuitivo: de pouco serve ter um site se este não puder ser atualizado com faclidade pela equipa da empresa. Assim,o gestor de conteúdos incorpora um BackOffice de gestão e edição muito intuitivo, com navegação clara pelos diversos tipos de conteúdo, extensas funcionalidades de filtragem e pesquisa, e acesso direto a todas as funcionalidades do site, quer através do BackOffice, quer através da barra de edição presente em todas as páginas do site (frontoffice).
    • Tão fácil como usar o word: Para criar ou gerir conteúdos, não são necessários conhecimentos de programação ou html, bastando utilizar o editor incluído, tal como se fosse o Word ou outro editor de texto. Se alguém se enganar, não há problemas, basta recuperar a versão anterior.
      A gestão dos conteúdos é muito simples, bastando escolher onde se quer publicar o artigo e quando se quer que este seja publicado e arquivado.
      O site permite aos utilizadores introduzirem com facilidade imagens, vídeos locais ou remotos (por exemplo, do Youtube) e áudio.
      A edição de conteúdos pode ser feita a partir de qualquer browser ligado à Internet, dando assim a possibilidade de ter colaboradores “no terreno” a publicar conteúdos no momento, até mesmo a partir de telemóvel ou tablet.
    • Conteúdo complexo em modo de “arrastar-e-largar”: o gestor de conteúdos inclui um editor visual de páginas do site, baseado no conceito de “arrastar-e-largar”, permitindo que a atualização do site possa ser feita mesmo por quem não possua conhecimentos técnicos.
      O editor visual inclui múltiplos elementos para, com facilidade, adicionar estruturas complexas, imagens, galerias, mapas Google, iconografia, gráficos, animações, ….
      Assim, é muito simples criar não só conteúdo estático ou baseado em texto, como também blocos complexos de conteúdo multimédia, como galerias, sliders, vídeos ou animações. Também permite a criação de conteúdo complexo dinâmico, como listas de artigos, serviços, mercados ou parceiros em grelhas, sliders, ou formatos masonry, com a atualização dinâmica de conteúdo em tempo real.
      Esta é uma ferramenta de extrema utilidade não só na gestão corrente do site, como também na criação de landing-pages para campanhas de webmarketing permitindo, por exemplo, endereçar clientes de determinadas áreas regionais ou setores de mercado.

    • Amigo dos motores de busca e das redes sociais: em cada página, serviço ou artigo, está incluída a capacidade automática de análise SEO do mesmo e seu ajuste em função dos resultados pretendidos. Este processo funciona automaticamente, mas pode ser ajustado manualmente, com granularidade ao nível do “snippet” de listagens de pesquisa ou resumo em redes sociais, potenciando assim o “click-through rate” nestes casos.
    • Integrado com redes sociais: cada conteúdo existente pode ser republicado manual ou automaticamente para as redes sociais, estando pré-formatado para um resultado ótimo. Adicionalmente, o próprio site pode ser alimentado a partir das redes sociais, criando automaticamente artigos a partir destas.
    • Ajuda na ponta dos dedos: o backoffice, em português, inclui tutoriais e vídeos de ajuda para cada ação ou tarefa que se esteja a realizar. Assim, se houver uma dúvida, a ajuda está a um clique de distância.
    • Sem preocupações com segurança: o site recorre à nossa infraestrutura premium de alojamento, possuindo não só vários níveis de segurança (firewall, anti-virus, anti-hacker), como também monitorização inteligente anti-spam, tudo isto em tempo real. Adicionalmente, o serviço inclui a atualização automática de todos os componentes do site, garantindo a atualidade do mesmo.

     

    Resultados:

    Faz agora um ano que lançámos os novos sites do ISQ.

    No mercados em que opera, o site da dBwave está nos primeiros resultados de pesquisa orgânica google para as palavras chave mais relevantes, estando também na primeira página de resultados para um conjunto mais alargado de termos.

    A taxa de rejeições no site (“bounce rate“) em pesquisa orgânica é substancialmente inferior à média do setor, e os tempos de sessão, bem como páginas visitadas, refletem o sucesso da estratégia de manter os visitantes no site, sendo uma importante fonte de leads comerciais para a empresa.

    De igual forma, o site dbi.pt (catálogo de produtos), possui um posicionamento concorrencial face a empresas do setor com décadas de presença no mercado, e é um gerador de negócio, o que atesta bem do sucesso da solução.

     

    Mínimo de trabalho de gestão do site para um máximo de resultados, reduzida curva de aprendizagem, gestão intuitiva, facilidade de utilização. Para que a empresa se possa focar no seu negócio e o site seja uma ferramenta que ajuda, não que complica.

     

    Nas palavras dos responsáveis pelo negócio:

    Com os nossos sites conseguimos chegar aos potenciais clientes de forma eficaz e apresentar a imagem certa da empresa, dos nossos produtos e serviços. São os nossos vendedores digitais, e angariam clientes constantemente, contribuindo para o nosso sucesso e expansão internacional.
    Carlos AroeiraDiretor de Marketing e Vendas dBwavePerfil no LinkedIn

    Conheça os sites aqui:

    https://www.dbwave.pt 

    https://www.dbi.pt 

     

    Itens Portfólio