Uma visão geral do SEO em 2015

O Google muda anualmente o algoritmo de pesquisa, provocando substanciais variações à posição relativa de centenas de milhares de sites. Se tal não é nenhuma surpresa para profissionais de SEO, para um leigo ou novato que está em processo de iniciar sua carreira em marketing online, estas mudanças podem ser um pouco confusas.

 

Vamos olhar para alguns aspetos importantes:

1 – Como chegámos aqui:

 

Conteúdo

Para aqueles que têm estado no negócio de SEO desde o seu início, quando o conteúdo era vital e motores de busca não tinham que lutar contra uma montanha de spam, adquirir uma boa classificação essencialmente significava publicar bom conteúdo na web. O conceito era simples, mas era necessário algum trabalho e técnicas criativas, já que conteúdo de qualidade que beneficiasse os visitantes era necessário para que um blog pudesse atingir o público-alvo.

 

Backlinks

Quando chegou a era dos backlinks, estes tornaram-se um fator de classificação superior, e, embora a intenção fosse boa (reproduzir o contexto social), conseguiu criar uma onda de software automatizado “grey-hat” que cria backlinks de spam na ordem dos milhares, com a esperança de explorar uma brecha nos algoritmos do motor de busca.

Embora a utilização de tal software seja penalizada pelos motores de busca sempre que detectada, há dezenas de milhões de backlinks de spam a serem criados diariamente. Por exemplo, só nos sites dos nossos clientes, onde temos mecanismos automáticos de deteção e eliminação de backlinks de spam, há centenas de backlinks eliminados diariamente de forma totalmente automática.

 

Google “contra-ataca”

Para os indivíduos que vêem SEO a partir deste ponto (backlinks), os bons velhos tempos estão muito longe. Com os algoritmos Penguin e Panda do Google agora montando guarda na web contra spam e conteúdo mal feito, backlinks em sua essência podem ser prejudiciais para um blog ou site.

Nesse caso, como ter bom SEO numa altura em que o Panda e Penguim que mantêm vigilância apertada?

A resposta é simples – o retorno ao básico

 

2- Back to the Basics

 

Novamente o conteúdo

Ao elaborar um pedaço de conteúdo de marketing, pense nisso em um nível pessoal: como um usuário, o que faria o conteúdo valer a pena ler? Qual seria a atração? Será que ela contém informações e detalhes que são valiosas, ou é simplesmente uma peça inútil ainda que divertida?

Obviamente, deve-se também considerar os componentes de SEO em toda a equação de ranking.

Mas, o ponto chave a reter é: novamente o conteúdo é rei

 

Fim da Automatização ou melhor automatização

As modificações recentes em torno do SEO são principalmente voltadas para trazer-nos a um momento em que o conteúdo é verdadeiramente rei.

Os dias em que blogs com índice da qualidade pobre e backlinks spam automatizadas governaram, terminaram. É esperado que o uso de ferramentas automatizadas para a construção de links também tenda a morrer em breve.

A automatização continua a existir, mas deve evoluir para modelos mais inteligentes, em que a construção massiva de backlinks não seja o foco, mas sim gerar valor para o visitante.

 

Viva a multimédia: Promoção de vídeos

Cada vez mais os visitantes procuram multimédia.

Vídeos, apresentações interativas, animações,….

Os mesmos parâmetros para sites (html) aplicam-se agora em SEO de vídeos.

Independentemente se optar por hospedar o vídeo em uma plataforma de hospedagem profissional ou via YouTube, os componentes básicos de SEO mencionados anteriormente continuam a desempenhar um papel vital para os telespectadores serem capazes de encontrar um vídeo.

Após as palavras-chave devidamente pesquisadas, elas devem ser incluídos no título de vídeo e sua descrição. Encontre o tempo para transcrever corretamente o vídeo ou adquirir os serviços de alguém para concluir esta tarefa. Upload de uma versão de texto é uma obrigação, uma vez que irá oferecer uma oportunidade significativa para o vídeo para aparecer na SERPs.

Dicas para SEO no  YouTube
  • Conteúdo do vídeo
  • O interesse do usuário e engajamento
  • Componentes de conteúdo de vídeo
  • Palavras-chave
  • Título do vídeo
  • Descrição do vídeo
  • Tags de vídeo
  • A transcrição do vídeo
  • Autoridade do canal
  • Entrega de conteúdo

Note-se que os tópicos estão listados por ordem de importância para o SEO de um vídeo de sucesso no YouTube

Claramente, otimizar vídeos para os motores de busca – particularmente no YouTube – é, basicamente, semelhante a fazê-lo em qualquer site.

No entanto, deve-se ter consciência que o topo da lista prioritiza o conteúdo do vídeo, bem como o interesse do usuário e “Engajamento”. Um vídeo que tem zero valor do conteúdo e é incapaz de se envolver seus espectadores vai levar a que passe a ser ignorado pelo motor de busca. O Google é capaz de detectar a falta de ações ou de interesse e, portanto, concluir que o vídeo é inútil.

 

Mas há mais

Há. De facto há muito mais, já que toda uma indústria de biliões de euros anuais está construída em cima disto: SEO

Continuaremos a falar sobre este tema em mais artigos
Originalmente publicado no Ezine, traduzido e adaptado para português

Fonte por Karina Popa

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *